automedicação

Automedicação

Automedicação

 


Automedicação é o ato de consumir medicamento sem orientação de um profissional da área de saúde habilitado.

A variedade de medicamentos fabricados pela indústria, a ampla divulgação pela mídia e a facilidade na busca da informação pela internet, facilita o acesso ao medicamento e induzem a automedicação.

No Brasil, embora tenha uma regulamentação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para comercialização de medicamentos que podem ser adquiridos sem prescrição médica, é importante ficar atento para os riscos.

Os medicamentos podem causar reações como alergias e até mesmo intoxicações, além de mascarar diagnóstico de doenças graves por possibilitar alívio dos sintomas temporariamente como por exemplo, a dor abdominal de uma apendicite. Simples analgésicos contidos em antigripais em altas doses, podem causar lesões hepáticas e até mesmo sangramento.

Ao usar medicamento indicado por amigos ou parentes o indivíduo pode fazer uso incorreto deste.

Na ânsia de procurar o alívio rápido para os sintomas pode ocorrer o consumo de uma dose exagerada.

Através de dados de pesquisa fornecido pelo Centro de Assistência Toxicológica (CEATOX) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), relatou-se que o agente mais expressivo dentro dos eventos ocorridos é o medicamento.

perigos-automedicacao-280x200

Cuidados ao armazenar medicamento em casa

 

-Guarde em sua embalagem original e bem fechado.
-Nunca guarde medicamento na cozinha ou armário do banheiro, pois, a luz, o calor e a umidade podem degradar o medicamento.
-Não guarde medicamento fora do prazo de validade ou que contenha alteração de coloração ou aspecto.
-Sempre seguir orientação de armazenamento e temperatura contidos na embalagem.
-Alguns medicamentos precisam ser armazenados na geladeira, nunca guardar na porta por sofrer alteração de temperatura e nem no congelador.
-Mantenha-os longe do alcance das crianças.

chris

Christiane Lobo
Farmacêutica e Bioquímica CRF 23441
Pós-graduada em Farmácia hospitalar
Pós-graduada em Farmácia Clínica
Pós-graduada em Docência para Área da Saúde

1 Comentário
  • Jessé Bispo 6 de junho de 2015

    Ótimo artigo Dra. Christiane Lobo!!!

    Responder Replies

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Você pode usar esteas tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>